7 de julho de 2016

O que é Growth Hacking e como usá-lo no plano de marketing

Você nunca ouviu falar em Growth Hacking? Não se preocupe, pois você não é o único. O conceito é relativamente novo. Cunhado pela primeira vez em 2010, ganhou projeção no Estados Unidos a partir de 2013 e no Brasil há pouco tempo.

Você já ouviu falar, mas não sabe o que é? Sua agência fala com você sobre ações de Growth Hacking e você faz cara de "entendido", mas não sabe como questionar? Bom, então temos boas notícias. Curamos um conteúdo interessante sobre o tema em diversos Blogs e reunimos tudo para você.

Resumidamente, Growth Hacking está mais para uma tática, composta por um processo de experimentação rápida em diferentes canais de marketing e desenvolvimento de produtos para identificar as formas mais eficazes e eficientes para o crescimento de um negócio.


"O objetivo maior é alcançar uma taxa de crescimento acima da média da indústria. Por isso, a estratégia de Growth Hacking combina marketing com engenharia."


Se conhecer somente a definição já está bom para você, ótimo! Mas, se você quer saber mais, continue lendo.

A palavra “growth” significa “crescimento”, “aumento” e “expansão”. A palavra “hack”, tradicionalmente, significa “atalho” ou “cortar caminho”. Mas, neste caso, a interpretação correta é "solução eficaz/criativa" para um problema.

As ações de Growth Hacking, muitas vezes, se concentram em alternativas de baixo custo para o marketing, por exemplo, usando a mídia social, marketing viral ou publicidade direcionada, ao invés de comprar publicidade nos meios mais tradicionais, como rádio, jornal e televisão.

Um pouco de história

O termo Growth Hacking foi inventado por Sean Ellis em 2010, com a seguinte definição: "uma pessoa cuja norte verdadeiro é o crescimento. Tudo o que fazem é examinado por seu potencial impacto sobre o crescimento escalável".

Mas foi em 2013 que Sean Ellis, juntamente com Everette Taylor e sua equipe, lançou um software que permitiu às equipes gerenciar o processo de experimentação do crescimento. Aconteceu também neste ano o segundo encontro anual "Growth Hackers Conference", em San Francisco, organizado por Gagan Biyani. E assim a expressão ganhou o mercado!

Quem são os Growth Hackers?

Estes "hackers", no bom sentido da expressão, são profissionais de marketing, engenheiros e gerentes de produto, que especificamente se concentram em construir e conquistar/engajar a base de usuários/clientes de uma empresa.

Esta pessoa, em muitos aspectos, é totalmente diferente do “típico” profissional de marketing digital. Ela combina o uso de habilidades técnicas e criatividade para desenvolver e executar práticas de marketing com foco principal em crescimento. É extremamente analítico e precisa amar métricas, análises e relatórios.

Os Growth Hackers não desistem. Continuam tentando até conseguir — não existe um limite. Sabem planejar e se virar diante de obstáculos difíceis e olham além do orçamento de marketing. Concentram-se no impacto do marketing para o crescimento das vendas.




Growth Hacking está mais para um conceito

Growth Hacking é um conceito poderoso que funciona para todas as empresas e todos os profissionais de marketing, não apenas para startups de tecnologia. Você deveria incorporar o Growth Hacking em seu plano de marketing.

Inicialmente empregado em startups de tecnologia, a técnica de marketing Growth Hacking usa criatividade, métricas sociais, pensamento analítico e ferramentas para acelerar a venda de produtos e ganhar a exposição.

Muitos confundem Growth Hacking com Marketing, afinal, aquisição e retenção de clientes é o primeiro objetivo da maior parte das empresas e o Marketing é quem define como fazer isso. No entanto, segundo Ryan Holiday, em seu livro Growth Hacker Marketing, Growth Hacking é muito mais um modelo mental do que uma função específica. Sean Ellis afirma que de 10% a 20% dos profissionais de marketing têm essa mentalidade.




Confira abaixo os principais indicadores que uma ação de Growth Hacking acompanha

Alguns KPIs importantes para acompanhar como técnica de Growth Hacking:

  • Número de novos clientes
  • Crescimento nas vendas
  • Número de novos Leads
  • Custo por Lead
  • Custo por Novo Cliente
  • Taxa de Conversão
  • ROI de Marketing
  • Crescimento nas visitas ao website
  • Crescimento na retenção de cliente
  • Crescimento na percepção de marca
  • Crescimento no awareness
  • Crescimento na intenção de compra

Então, quais seriam as melhores ferramentas e ações para criar uma campanha pautada pelas técnicas de Growth Hacking?

Dado que será necessário usar mídias alternativas, acompanhadas por métricas e análises, as sugestões seriam ações de conteúdo como posts em blogs, com bastante infográfico, vídeos que priorizam informação útil ou humor nas redes sociais, curadoria e compartilhamento de conteúdo, disparos de e-mail marketing de forma contínua, ações de SEM e SEO, e mídia programática.

Isso seria o começo. Depois é testar, avaliar, adaptar e corrigir/mudar. Por final, repetir o processo.

#AWDigital

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário foi enviado com sucesso! Assim que for aprovado, iremos disponibilizá-lo no post.